#Dia45

Oi, gente!

Faltam 5 dias as eleições, mas quanto mais chega perto do final, mais animada eu fico! Está lindo ver a quantidade de gente que está construindo nosso projeto para uma Mandata negra, feminista e de esquerda na Câmara de Vereadores! Tem quem vai pra rua, tem quem fique nas redes. Mas estamos virando o jogo. Vamos ter Boulos e Erundina no segundo turno e uma bancada que vai fazer história!

Se ontem estive na Zona Leste, hoje fui para o outro lado, na Zona Oeste. Fui conversar com as pessoas na Feira-Livre da Av. Otacílio Tomanik, no Jardim Bonfiglioli. Comi num restaurante por ali e já fui para o centro. E não, diferente do que perguntaram no Instagram, eu não estão vivendo a base de pastel de feira.

Depois do almoço acompanhei o Guilherme Boulos em mais um “Se Vira nos 50”, respondendo perguntas de quem quiser ali, na rua. E fiquei feliz que eu conheci o Douglas e Maiara. Os dois, que não se conhecem, nem me conheciam pessoalmente. Os viram as nossas propostas nas panfletagens ou na internet e tinha decidido votar na gente! É por essas e outras que eu digo que a nossa campanha está crescendo e está linda!

Comecinho da tarde voltei para casa. E, de novo, tive duas lives seguidas. A primeira foi o Café com MST e Campo Popular. Era um debate com outros quatro candidatos para a Câmara de Vereadores de São Paulo. Era a única do PSOL ali, os outros eram todos do PT. Mas a conversa foi tranquila. Afinal, nesta eleição estamos conseguindo ter um convivência tranquila entre os partidos de esquerda.

Na sequencia, para fechar as agendas públicas do dia, foi a live do CEERT (Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdade), apenas com candidaturas negras. Fiquei só chateada que a bateria do celular acabou no meio. Voltei pelo computador, foi um sufoco, mas consegui.

Mas é só celular que está com a bateria acabando. A nossa campanha ainda está com muuuita energia!

#LiberdadeÉNãoTerMedo