#Dia44

Oi, gente! Nós vamos para o segundo turno! A pesquisa do Ibope de hoje já coloca o Boulos na frente do Russomano. Estamos com 13% e o candidato que humilha caixas de supermercados com 12%. Depende só da gente. Não podemos achar que já está ganho. É ir para rua ou pras redes conversar e convencer as pessoas a votar no Boulos e Erundina. O que nem é difícil, né?

Eu estou a mil! Logo cedo fui para Zona Leste. Eu encontrei a turma na Padaria Tropical, lá em São Mateus. Quem eu conheci lá foi o Beto, que trabalha na padaria. Uma figura. Ele já chegou avisando que vai votar na chapa da Luiza Erundina, sua conterrânea de Uiraúna, na Paraíba.

Fomos fazer campanha no Jardim São Francisco, um bairro ali do lado. Como acontece sempre que você anda pela periferia de São Paulo, o bairro tem alguma marca da gestão da Erundina como prefeita. Às vezes é uma escola, às vezes casas construídas em mutirão ou então um muro para evitar desabamento. Ali é um dos muitos bairros que foram regularizados na gestão da Luiza. Quem mora no Jardim São Francisco lembra com carinho e gratidão daquela prefeitura. E nós queremos uma fazer uma gestão tão boa como aquela, há trinta anos.

Fiz uma reunião muito produtiva com a turma do Comitê Boulos/Erundina em Itaquera. São daqueles que nunca duvidaram da virada do Boulos. Ainda fui bater perna pelo comércio de Itaquera e conversar com as pessoas.

Voltei para casa e comecei mais uma sessão lives. De novo, foram duas em sequência. A primeira no Charanga do França, que tem um bloco de carnaval aqui na Santa Cecília que é muito bom! O papo também foi ótimo. Conversamos sobre cultura, comunicação, questões raciais e feminismo.

Para encerrar as agendas do dia, conversei com a Ana Sharp do Caos.a, um movimento que trata de questões ligadas à direitos das mulheres e aos Direitos Humanos. Falamos muito sobre a necessidade de nós, mulheres, ocuparmos os espaços da política institucional. Também sobre o que podemos fazer, com uma Mandata na Câmara, para garantir o aborto legal e seguro.

Vou agora comer alguma coisa e ir para cama. Que amanhã tem mais.

#LiberdadeÉNãoTerMedo